Visite a Cidade de Lisboa em Portugal com ElPelegrino. 



Dicas ao viajante:

El Pelegrino em Lisboa

Minha visita à Lisboa aconteceu em 2011, após terminar a minha peregrinação à Santiago e posteriormente ao Santuário de Fátima.


Bondes elétricos pelas ruas da Cidade Alta em Lisboa.


Percorri mais de 1.100 Kms e ainda sentia muitas dores nos pés. Então decidi caminhar menos e explorar o sistema de bondes da cidade.


Que a primeira vista parece antiquado, mas que conseguiu se modernizar, ampliando ainda mais o serviço para os moradores e milhares de visitantes que usam o sistema diariamente.


Existem dois tipos de bondes transitando pelas ruas de Lisboa.


Os antigos, tradicionais bondes abertos como os que trafegavam pelas Ruas de Santa Tereza no Rio de Janeiro. E os modernos, com ar-condicionado, sistema ambiente de som e todo automatizado.


Para o brasileiro, acredito que seja uma viagem no tempo visitar Lisboa.


Pois é impossível não reparar a similaridade da arquitetura dos prédios bem conservados da cidade com algum casarão antigo de qualquer grande cidade brasileira.


É como se sentir em casa, sem estar em casa. Isso também se deve muito aos lisbonenses, ou alfacinhas, popularmente como são conhecidos os moradores da cidade de Lisboa.


Muito receptivos e bem humorados, estão sempre dispostos a dar uma dica de visita ou ajudar os visitantes perdidos.


A Praça Dom Pedro IV, estação do metrô Rossio, linha verde, é um bom ponto de partida para desbravar essa cidade.


De lá partem bondes para todos os pontos turísticos da capital portuguesa, além de ter um ponto de informação turística onde se pode adquirir mapas e outras informações.


Em Lisboa há muitos lugares para se visitar, mas também há muitas delícias para experimentar, desde sardinhas até os conhecidos pastéizinhos de Belém.


Então se prepare, pois está na hora dos brasileiros descobrirem Portugal, ou pelo menos a sua capital!


Monumento aos Navegantes









Acomodações em Lisboa

Em Lisboa existem os mais diversos tipos de hospedagens, desde pensões familiares até os mais requintados hotéis de luxo.


Lisbon Landscape Backpackers Flat



Mas como bom mochileiro, utilizei mais uma vez os mecanismos de buscas disponíveis para assegurar a reserva num dos albergues da cidade.


Tinha lido uma matéria anteriormente e descobri que os dois melhores albergues do mundo estavam em Lisboa, é claro que conseguir uma reserva de última hora seria impossível.


Mas tive uma boa estadia no Lisbon Landscape Backpackers Flat, localizado no Campo Mártires da Pátria, nº 59 6º piso esquerdo.


O albergue funcionava no último andar do prédio e proporcionava uma bela vista da Cidade de Lisboa.


Com quatro quartos compartilhados, com lockers digitais individuais para guardar dinheiro e cartões magnéticos para acessar os quartos, esse sem dúvida, foi o albergue com mais segurança individual que encontrei.


Dias depois fui apresentado a dona do albergue e para a minha surpresa era brasileira, me deixando muito à vontade e fornecendo várias dicas da cidade.


A localização também era um ponto forte, pois linhas de metrô e ônibus se encontravam a cinco minutos de caminhada.


Infelizmente, o albergue não se encontra mais ativo, de acordo com as pesquisas que realizei ultimamente.


Lisbon Landscape Backpackers Flat



É claro que Lisboa ainda tem dezenas de opções e o que vale para o mochileiro é um bom lugar para guardar a mochila sem se preocupar.


Encontre a melhor opção de hospedagem em Lisboa no painel abaixo:








Atrações de Lisboa

Lisboa é uma cidade com uma intensa vida cultural. Epicentro dos descobrimentos desde o século XV, a cidade é o ponto de encontro das mais diversas culturas, o primeiro lugar em que Oriente, Índias, Áfricas e Américas se encontraram.


Street Band de Cabo Verde



Mantendo estreitas ligações com as antigas colônias portuguesas e hoje países independentes, Lisboa é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa.


É possível, numa só viagem de metrô ouvir falar línguas como o cantonês, o crioulo cabo-verdiano, o gujarati, o ucraniano, o italiano ou o português com pronúncia moçambicana ou brasileira.


E nenhuma delas falada por turistas, mas sim por habitantes da própria cidade.


A Baixa Pombalina e Chiado são o "coração" da capital. Foi edificada sobre as ruínas da antiga cidade de Lisboa, destruída pelo grande Terramoto de 1755.


Na baixa também se localiza a Praça do Comércio, também conhecida como Terreiro do Paço, o Rossio, ou Praça Dom Pedro V, Chiado, o Convento do Carmo e a Praça dos Restauradores.


O Bairro Alto é um bairros típicos de Lisboa, situado no centro da cidade, acima da baixa pombalina. É uma zona de comércio, entretenimento e habitacional.


Atualmente, o Bairro Alto é um lugar de "reunião" entre os jovens da cidade, e uma das principais zonas de divertimento nocturno da capital.


O eixo Alfama-Baixa/Chiado-Bairro alto é palco para a cultura erudita como para a popular. Na noite lisboeta a oferta é variada: a um jantar com fado ao vivo no Bairro Alto pode seguir-se um espectáculo de ópera no São Carlos, ou um concerto no Coliseu dos Recreios.


Vista panorâmica do Bairro Alto



Pode continuar-se com música alternativa na ZDB, ou com uma viagem pelos muitos bares e discotecas do Bairro Alto ou de toda a zona ribeirinha da cidade.


Quando o Sol nasce é tempo de ver os habitantes locais e os turistas que enchem os miradouros históricos, como os do castelo, do bairro típico de Alfama do Bairro Alto.


Junto à zona ribeirinha do Tejo, a Poente do centro da cidade, encontra-se a freguesia de Belém, representante da cidade da época dos Descobrimentos.


Podemos ver nesta zona duas construções classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade: o Mosteiro dos Jerónimos, onde os restos mortais de Luís Vaz de Camões, autor de "Os Lusíadas" e também do grande descobridor Vasco da Gama repousam.


Muito perto do Mosteiro dos Jerónimos encontra-se a Torre de Belém, construção militar de vigia na barra do Tejo e uma preciosidade arquitetonica.


Em Bélem também se encontram o "Padrão dos Descobrimentos", o "Palácio de Belém", residência oficial do Presidente da República, o "Museu Nacional dos Coches", o "Museu da Electricidade", a "Igreja da Memória" e o "Centro Cultural de Belém".


Representando a Lisboa moderna, o Parque das Nações tornou-se a zona mais moderna da cidade e mesmo de Portugal, ganhando imensas estruturas, como a Torre São Rafael e Torre São Gabriel, ambas com 110 metros de altura, as mais altas de Portugal.


As principais atracções do bairro são: o "Oceanário de Lisboa", o "Pavilhão Atlântico", o "Pavilhão de Portugal", a "Torre Vasco da Gama", a "Ponte Vasco da Gama" e o "Gare do Oriente".


Combinação perfeita! Autêntico bolinho de bacalhau com chopp gelado.



A gastronomia de Lisboa está influenciada pela sua proximidade do mar. Especialidades tipicamente lisboetas são as pataniscas de bacalhau e os peixinhos da horta.


Também se pode desfrutar das saborosas sardinhas, do famoso Bife à Café, Arroz de feijão e é claro, bolinhos de bacalhau.


Pra quem não pode ficar sem um docinho, procure os famosos Pastéis de Nata em Belém, com mais de 500 anos de tradição e muitas lendas.









Pérolas de Lisboa

Em Lisboa a maneira mais inteligente de se conhecer os lugares interessantes da cidade é utilizando o transporte público, metrô, ônibus, bonde ou trem urbano.


E a mais econômica é adquirindo um Lisboa Card, que dá acesso gratuíto em todos os transportes públicos da cidade e em alguns Museus e Monumentos por até 72 horas.


Lisboa Card



Monumentos como Torre de Belém e Mosteiro dos Jerónimos são gratuítos, outros como Palácio Nacional de Sintra oferecem desconto de 2€ para quem está de posse do cartão.


Interessante anotar a data e o horário em que o cartão foi utilizado pela primeira vez, pois a partir desse momento é que será contado as 72 horas.


Para saber a lista completa dos museus e vantagens do Lisboa Card clique aqui!


A Oficina de Turismo de Lisboa ainda oferece outros três tipos de Cartões Descontos para os visitantes, são eles: Restaurante Card, Taxi Voucher e o Shopping Card. Maiores informações, clique aqui!


O Mosteiro dos Jerónimos é o testemunho monumental da riqueza dos Descobrimentos portugueses. Constitui o mais notável conjunto monástico do século XVI em Portugal e uma das principais igrejas-salão da Europa. O monumento é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO e uma das Sete Maravilhas de Portugal. A visita é gratuita com o Lisboa Card.


A Torre de Belém é um dos monumentos mais expressivos de Lisboa. Inicialmente era cercada pelas águas em todo o seu perímetro, progressivamente foi envolvida pela praia, até se incorporar à terra firme. Ótimo programa para o fim de tarde, quando é possível apreciar o pôr do sol em uma de suas sacadas. A visita é gratuita com o Lisboa Card.


Museu dos Coches – Criado por iniciativa da Rainha D. Amélia de Orleãns e Bragança, foi inaugurado no dia 23 de Maio de 1905. O local escolhido para a sua instalação foi o Picadeiro Real de Belém, onde já se encontravam armazenadas algumas das principais viaturas da corte e para onde a rainha fez convergir os antigos carros nobres da Casa Real Portuguesa e respectivos acessórios. A visita é gratuita com o Lisboa Card.


Torre de Belém



O doce mais famoso de Lisboa, é o Pastel de Nata, cujos mais famosos são os de Belém. São feitos numa antiga fabrica na Freguesia de Belém. Reza a lenda, que há mais de 500 anos, uma cozinheira, não tendo ingredientes suficientes para fazer um doce, resolveu inventar. Daí nasceram os Pastéis de Belém. Foram fabricados durante anos no Mosteiro dos Jerónimos.


Aproveite quando for visitar o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém para provar dessa iguaria mais que lusitana. Podem ser encontrados em qualquer pastelaria da região, que por sinal ficam lotadas de turistas durante todo o dia!


Palácio de Queluz - O Palácio Nacional de Queluz e os seus jardins históricos constituem um dos exemplos mais extraordinários da ligação harmoniosa entre paisagem e arquitetura palaciana em Portugal. A entrada no Palácio e a passagem de ida e volta de trem a Sintra com o Lisboa Card é grátis.


Palácio da Vila – A história milenar do Paço da Vila de Sintra começa durante o domínio muçulmano na Península Ibérica. Já referido no século XI, o primitivo palácio mouro - propriedade da Coroa portuguesa a partir da conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques (1147), 1º Rei de Portugal. A visita é gratuita com o Lisboa Card.


Palácio da Pena – O Parque e o Palácio da Pena, implantados na serra de Sintra e fruto do génio criativo de D. Fernando II, são o expoente máximo do Romantismo do século XIX em Portugal, com referências arquitetônicas de influência manuelina e mourisca. Valor da entrada com Lisboa Card: €10,40.


Oceanário - O Oceanário de Lisboa é um aquário público de referência internacional. O equipamento recebe anualmente cerca de 1 milhão de pessoas, que percorrem as suas exposições, tornando-o no equipamento cultural mais visitado de Portugal. Valor da entrada com Lisboa Card: €11,05.


Oceanário de Lisboa



Para os amantes do turismo livre e caminhadas a dica é percorrer o Alfama, um dos bairros mais típicos de Lisboa, com sua arquitetura típica de cidade árabe e medieval com ruas estreitas, sendo um dos poucos lugares de Lisboa que sobreviveu ao Terremoto de Lisboa de 1755.


É em Alfama que se encontram a maioria das casas de Fado, onde se pode desfrutar de vários espetáculos ao vivo. A Igreja da Sé de Lisboa, também conhecida como Igreja de Santa Maria Maior ou Catedral de Lisboa encontra-se no bairro. Em estilo românico, teve sua construção iniciada no séc. XII.


O Panteão Nacional de Portugal instalado na Igreja de Santa Engrácia destinado a homenagear e a perpetuar a memória dos cidadãos portugueses que se distinguiram por serviços prestados ao País, também se encontra ali.


Além da Feira da Ladra, feira popular de objetos usados que ocorre na cidade desde o século XIII, e o Miradouro de Santa Luzia, onde se pode ter uma ampla vista sobre o bairro de Alfama e do rio Tejo.


Também em Alfama, distingue-se o Castelo de São Jorge, na colina mais alta do centro da cidade. A fortificação foi construída pelos muçulmanos em meados do século XI e era o último reduto de defesa para as elites que viviam na cidadela. Com as grandes obras de restauro de 1938-40, redescobre-se o castelo e os vestígios do antigo paço real. Valor da entrada com Lisboa Card: €5,50.


Castelo de São Jorge









Mapas de Lisboa

Localizada na margem direita da foz do rio Tejo e com altitude máxima na Serra de Monsanto de 226 metros de altitude,a cidade de Lisboa é a capital mais ocidental da Europa.



Os limites da cidade, ao contrário do que ocorre em grandes cidades, encontram-se bem delimitados dentro dos limites do perímetro histórico.


Isto levou à criação de várias cidades ao redor de Lisboa, como Loures, Odivelas, Amadora e Oeiras, que são de fato parte do perímetro metropolitano de Lisboa.


O centro histórico da cidade é composto por sete colinas, sendo algumas das ruas muito estreitas para permitir a passagem de veículos.


A cidade serve-se de três funiculares e um elevador, Elevador de Santa Justa. A parte ocidental da cidade é ocupada pelo Parque Florestal de Monsanto, um dos maiores parques urbanos da Europa, com uma área de quase 10 km².


Lisboa tem ganho terreno ao rio com sucessivos aterros, sobretudo a partir do século XIX. Esses aterros permitiram a criação de novas avenidas, a implantação de linhas férreas, novas instalações portuárias e de novas áreas urbanizadas.


O Parque das Nações e equipamentos como o Centro Cultural de Belém são exemplos da nova Lisboa.


O ideal para se deslocar entre os pontos turísticos da cidade é o uso do transporte público, trens, metrô, ônibus e bondes chegam a todos os lugares.


Mapa de Lisboa


Baixe os mapas de Lisboa nos links abaixo:






topo